Historieta

Harry Potter

O aniversário de 35 anos de HP (enquanto personagem no contexto da obra de J. K. Rowling) foi ontem e, hoje, senti vontade de contar uma historieta à parte, relacionada a minha coleção de livros – essa aí da foto!!!

Bem, quando conheci Harry Potter fiquei viciada e logo tratei de aliciar outras pessoas, rsrsrrsrs, uma delas foi, a minha amada prima, Juliana, e ela, de fato, tornou-se uma leitora ávida, do tipo que todo editor almeja para as suas obras. Assim, num dos meus empréstimos de livros para Jujuba (temos esse costume, inclusive, um certo livro de Jane Austen também tem uma história particular), eis que o hidratante corporal, que estava em sua bolsa, decide hidratar as folhas de A Pedra Filosofal, por algum motivo que só ele e a bolsa devem saber porquê.

E o que isso tem de interessante? Qual é a graça de um livro manchado e, talvez, mais difícil de ler? A graça, meus caros, é que ele estava em curso, estava cumprindo com o seu papel de conduzir à uma infinidade de emoções, estava iluminando a sua imaginação e criando uma ponte direta entre o universo de possibilidades infinitas e a realidade, e isso, sinceramente, NÃO TEM PREÇO.

Livros foram feitos para circular, assim como o conhecimento. Ninguém fica pobre por compartilhar o conhecimento, mas sim, quando adota posturas egoístas, desumanas e inflexíveis. Por isso peço, encarecidamente, que emprestem seus livros, troquem ideias acerca de seus conteúdos, tornem-se mecanismos de ação e conexão com outras pessoas; adotemos, literalmente, o conceito de rede e nos interliguemos uns aos outros, até porque, livro que só vive na estante pega mofo e vira comida de traça.

E só mais uma coisinha, imaginem como seria o mundo se não fossem as “historietas à parte”. Vocês conseguiriam viver sem o Woody e o Buzz Lightyear? Siiiiiiiiim, porque eles só ganham vida quando o Andy não está em casa a brincar com eles. E o Dexter? Eu adooooooro ver a cara discarada do Dexter, o macaquinho do filme Uma Noite No Museu, e ele também só ganha vida à noite, quando o público não é capaz de contemplar as grandes aventuras que ocorrem ali dentro.

Jubs, hahahhaha, beijoca!!! E ó, fica fria que eu não vou nem contar que você “bafou” (do verbo meter mão e com um sorriso discarado no rosto) o livro Orgulho e Preconceito. Beijo, galera!! 😀

Anúncios

10 comentários sobre “Historieta

  1. Tenho q confessar q n li os livros e n assisti nenhum filme!!! Rsrs….
    E o q fui assistir tive q sair no meio do filme, n lembro qual foi, mas vou me redimir e conhecer a obra, se a minha amiga me emprestar!!! Rsrs…

    Curtido por 1 pessoa

  2. Amo! Mas confesso q ORGULHO E PRECONCEITO é meu xodó, amoooooooooooooooo! Graças a tuis Lanika querida q emprestou a Juba (jujuba) e ela a mim. 🙂 ♡ imensamente grata por me proporcionar esse amor 😉 :-*

    Curtido por 1 pessoa

  3. O que seria de mim sem os Livros? O que teria me tornado sem a companhia das letrinhas miúdas e das paginas amareladas? HP é de longe o meu grande amor.
    Laneeeee… Obrigada por não contar a ninguem que eu bafei Orgulho e Preconceito. kkkkk
    Sou muitíssimo grata por influenciar tão positivamente a minha vida. Vc me mostrou o mundo da leitura.

    Curtir

  4. Enfim, Hebert dormindo e agora depois de um zilhão de dias vou conseguir deixar meu comentário. Embora você tenha um ótimo poder de persuasão esse, foi o único livro que não conseguir ler, até hoje não sei por que, a autora escreve muito bem e a historias é interessantíssima, mas não rolou, as vezes fico pensando que foi porque assistir ao filme antes de ler, e a cena em que aparece um monte de aranhas mim chocou talvez seja isso ou não, sei lá. Qualquer dia desses vou tentar ler novamente. E não posso esquecer, conseguir ver a cara de BIJU super sem jeito de te falar que algo de muito estranho havia acontecido com o seu livro. Beijoka, seu blog tá um sucesso.

    Curtido por 1 pessoa

    1. kkkkkkkkkk, Lore, por mais que eu diga que não teve nada demais, Jubs não acredita muito, kkkkkkkkk… Mas, tenho fé de que um dia vc vai ler tudo, nem que seja pra ratificar que não curtiu. E quanto à cena das aranhas, VELHOOOOO, aquilo é uma ode ao nosso querido Tolkien, pois a J. K. Rowling assume publicamente que é fã dele e que aquela cena foi inspirada na cena em os anões são engasulados por várias aranhas da Floresta Sombria, no livro O Hobbit, e sem falar é claro na periculosa Laracna, inspiração vital para Aragogue. Te juro, vale a pena ler!!!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s