Energia Pura

Desde a semana passada que ando pensando no filme Energia Pura (Powder) e lembrei que, inclusive, já havia feito um texto, que teve participação especial no blog de uma querida amiga – Simone Anjos – do Toque de Anjo, nos idos de 2009. Mas, com a semana agitada, final de semestre, trabalhos, seminários, provas, etc. e tal, acabei deixando pra lá. Até que ontem, minha prima Juliana, sempre sintonizada comigo, toca no assunto dizendo que lembrou do filme e que desejou ver a resenha aqui. Pois, rimos feito bobas ao ouvir as palavras uma da outra, felizes com a sincronia dos pensamentos e refletindo sobre como tudo isso é fantástico. Assim, sem mais delongas, não existem mais desculpas para postergar esse post, rsrsrs… 🙂

Fonte: Google Imagens
Fonte: Google Imagens

Me senti órfã depois do filme. Sabe quando você encontra alguém muito bom e quer tê-lo por perto? Quando você sente que não deve abandoná-lo com a pretensa idéia de poder cuidar ou dar o melhor a ele? E, diante de um vazio, e muito aos poucos sua ficha vai caindo… Nesse momento é que você percebe o tamanho da ilusão!! Quanta ilusão!! Se tivéssemos o privilégio de ter tal pessoa ao nosso lado, significaria dizer que quem mais precisaria desse alguém seríamos nós, quem aprenderia com ele seríamos nós, quem se lembraria dele seríamos nós.

Pois é, o filme traz à tona o velho drama da humanidade de conviver com os seus preconceitos, rejeições, diferenças e propõe um “despertar”. A história de Jeremy nos faz lembrar de Jesus, de Gandhi, de Madre Tereza, de todas àquelas pessoas quase deuses que amaram demais e nós não os entendíamos direito.

Como será que se sentiram eles, os nossos exemplos de vida, com a experiência de amar tão profundamente o próximo sem serem entendidos? Como eles conseguiam contornar tudo? E, diante da nossa incapacidade de perceber o todo, como tiveram paciência conosco? Como podemos amar tão pouco, usar tão pouco o cérebro a serviço do bem, a serviço do bem maior? Como tantas coisas puderam acontecer sem termos feito nada para impedir? Como tanta coisa?…

Nesta história você tem a oportunidade de perceber que a realidade deflagrada na sua mente pode ser superada por uma nova consciência, a consciência da unicidade. Que nada do que vivemos acontece impunemente, tudo tem um porque, tudo contribui para que nos aperfeiçoemos no nosso labor de viver e viver melhor e é por conta desta pequena centelha que devemos abrir os olhos, nos libertar das amarras do invisível e enxergarmos um pouquinho com a alma imortal, transcendente, mutante, caótica, livre, incontinenti e sermos melhores; hoje, mais do que fomos ontem e, amanhã, mais do que fomos hoje… Simplesmente, melhores…

Anúncios

7 comentários sobre “Energia Pura

  1. Prima esse filme realmente ficou na história, assistir em seu cinema particular e como sempre choreiiiiii,,, muito lindo deu até vontade de assistir de novo. Valeu a postagem, ótimas lembranças. 😘😘😘

    Curtido por 1 pessoa

    1. Loooooooore, nosso cinema era sucesso. E assistir a um filme que vc não chorasse, não teria graça, hahahaha, tu era o termômetro; igual ao macarrão, se tu não repetisse, era sinal de que não tava bom, graças a Deus isso nunca aconteceu. Woooooooow. Beijocona, prima, precisamos marcar outras tardes de cinema pra reunir todos os primos novamente.

      Curtir

      1. Aaaaaaaaaaaaaahhh Cinema com as Primas!!!! Juliana?? PRESENTE!!!!

        Enfim…

        Chame do nome que quiser. Conspiração do universo, lei da atração, coincidência ou destino. O fato é que nossa sintonia existe.
        Eu adorei esse post. Muito inspirador. Hoje me senti órfã também mas, motivada a ser cada dia melhor! Obrigada.
        beijos

        Curtido por 1 pessoa

        1. Yeeeeeeeeeeeeeeeeeeah!!! Já tô imaginando a sala lotada, a mesa cheia, a televisão alta e todo mundo junto. Viiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiixe, que lindeza!!! Juba, Lore, Nica, Ane, Rá, San e, sem falar que, agora a nossa gangue ficaria maior ainda porque tem Jânio, Índio e Jéssica, e é claro, Jeu e Mamis.
          Lembram dos burrinhos de Doriva? Terminar a noite sem um jogo de cartas pra ver meu pai perder todas não tem graça, kkkkkkkkkkkkkkkkk… Era divertido demais… Muita saudade mesmo!!! Beijo beijo beijo beijo beijoooooooooooooooooo

          Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s